Home / Sem categoria / CONTRA A ANTIRREFORMA DA PREVIDÊNCIA – Dia de mobilização no Judiciário do Rio foi bastante produtivo

CONTRA A ANTIRREFORMA DA PREVIDÊNCIA – Dia de mobilização no Judiciário do Rio foi bastante produtivo

CONTRA A ANTIRREFORMA DA PREVIDÊNCIA – Dia de mobilização no Judiciário do Rio foi bastante produtivo

 

Os servidores do Judiciário Federal do Rio deram o seu recado. A categoria no estado mostrou nesta terça-feira (5/12), que é contra e que vai resistir como pode à antirreforma da Previdência que o governo Temer quer enfiar goela baixo da classe trabalhadora e do funcionalismo público. O dia foi marcado por atos nas sedes dos tribunais na capital com a participação de diretores e ativistas sindicais.  Houve manifestação no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) da rua do Acre, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1) da Lavradio e na Justiça Federal da Venezuela, da Rio Branco e da Almirante Barroso.

Os servidores do TRF2 ouviram o chamado do sindicato e vieram para a porta mostrar sua indignação com a antirreforma da Previdência por volta do meio-dia. Uma carta foi distribuída à população que passava pela Rua Acre, destacando as mudanças que massacram trabalhadores e servidores públicos e, em especial, as mulheres.

A diretora do Sisejufe Lucena Pacheco ressaltou a importância de a categoria estar mobilizada com o conjunto dos trabalhadores: com a Frente Brasil Popular (FBP), com a Marcha Mundial de Mulheres (MMM), com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), entre outros: “a gente não vai ter a possibilidade de se aposentar. O servidor público já não tem mais a paridade e a integralidade. Precisamos desmentir o governo.”

Ricardo Horta, também diretor do Sisejufe, criticou a campanha do governo que coloca a culpa do falso deficit das contas públicas no servidor público e não revê a política de isenções fiscais e, também, não combate a sonegação:  “não interessa o servidor motivado, produzindo.” Ricardo  acredita que esta é uma das estratégias para acabar com o serviço público e terceirizar o trabalho.

Também manifestaram sua indignação em frente ao TRF2, o presidente da Associação dos Servidores das Justiça Federais do Rio de Janeiro (Serjus), Edson Mouta, e o servidor Abílio Fernandes.

RICARDOAZEVEDO05122017

Sisejufe busca mobilizar a categoria e a população do Rio
O diretor do Sisejufe Ricardo Quiroga convocou os funcionários do TRT1 da Lavradio ressaltando a importância da mobilização contra a PEC 287 que retira direitos dos trabalhadores e servidores. “Não podemos ficar de braços cruzados e ver nossos direitos serem retirados”, advertiu Quiroga.

RICARDO HORTA 05122017

Na Justiça Federal, da Almirante Barroso, o também dirigente do sindicato Ricardo de Azevedo Soares destacou a responsabilidade dos servidores públicos na luta contra a antirreforma. “Nós servidores fomos os escolhidos como bodes expiatórios para justificar a antirreforma. O governo Temer mente ao dizer que somos os culpados pela crise do país, que somos os vilões. Trabalhadores em geral devem dar um recado aos políticos que querem aprovar a reforma: ‘Quem vota na reforma, não volta’”, afirmou Soares.

Na Justiça Federal da avenida Venezuela os diretores Maria Eunice da Silva e Mário Cesar Pacheco e o representante de base Alexandre Magno conversaram com os colegas e com a população sobre as consequências da aprovação da antirreforma da Previdência.

JFVENEZUELA05122017

Os servidores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) fecharam a jornada de mobilização dos servidores do Judiciário no Rio, em frente à sede do Tribunal, na avenida Presidente Wilson, no Centro da Capital. A diretora do Sisejufe Fernanda Lauria fez uma defesa do serviço público , que atende à população mais pobre. Para a dirigente, só a mobilização pode barrar a antirreforma da Previdência. “Se o próprio servidor não for pra rua, quem vai defender o serviço público?”, questionou.

Após a manifestação em frente ao tribunal, os servidores da Eleitoral seguiram para o ato unificado dos trabalhadores. As centrais sindicais convocaram a população para concentração na Candelária, Centro do Rio. Mobilizações estão acontecendo em todo o país.

Fonte: Fenajufe

Sobre Jéssica Farias Ramos