Assista à sessão da CCJ da Câmara desta quarta (17), às 10h, que pode votar a PEC 6/2019

Coordenadores do SITRAEMG permanecem na capital federal para acompanhar de perto a sessão; aproveite e mande mensagem aos parlamentares em defesa da rejeição da proposta do governo.

O governo não perdeu tempo, e, de forma acelerada, conseguiu que a discussão sobre a PEC 6/2019, da Reforma da Previdência, se iniciasse e encerrasse ontem mesmo (terça-feira, 16) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados e sua votação fosse marcada para sessão ordinária desta quarta-feira (17), a partir das 10 horas. Isso, é claro, se os parlamentares da oposição permitirem.

ASSISTA À SESSÃO PELA TV CÂMARA

Mande mensagem aos membros da CCJ da Câmara contra a Reforma da Previdência

Os coordenadores do SITRAEMG Paulo José da Silva e Carlos Humberto Rodrigues estão na capital federal desde a noite de anteontem (segunda-feira, 15) para realizarem o trabalho de mobilização junto aos deputados e senadores contra a proposta do governo.

f6624df1-48a5-40fa-b6e4-23d44c42ed09

Já no aeroporto de Confins, aguardando o embarque na tarde de segunda-feira (15), eles aproveitaram para conversar com os deputados Mauro Lopes e Fábio Ramalho, ambos do MDB, que também aguardavam voo para a capital federal. Na manhã de ontem, eles participaram de seminário sobre a PEC 6/2019 promovido pela Comissão de Trabalho, Serviço e Administração Pública (CTASP) da Câmara, no auditório Nereu Ramos. Um dos destaques desse seminário foi quando o deputado Kim Kataguiri (DEM/SP) ousou defender a reforma diante de um auditório repleto de lideranças sindicais e parlamentares opositores à propôs. Para conter os nervos, o condutor do debate, deputado Rogério Correia (PT/MG), apesar de também ser contra a PEC 6/2019, teve que recorrer para a necessidade da preservação dos princípios da democracia e da liberdade de opinião para que o parlamentar pudesse continuar sua explanação.

1e2d635c-ac3f-43e1-98f4-a1b26385b009

Os coordenadores do SITRAEMG também tentaram assistir à sessão extraordinária que foi marcada pelo presidente da CCJ, deputado Felipe Francischini (PSL/PR), ainda para o final da manhã de ontem, para discutir a proposta de reforma previdenciária, mas foram barrados na porta pelos agentes de segurança legislativa. No trabalho de corpo a corpo, conseguiu falar com alguns deputados, entre os quais Afonso Motta (PDT/RS).

b18bc6b4-29a7-44f1-86ab-ffb767a8ad64